Entrevista com Gláucia Ferreira – Wakeboarder She Riders

life-brasil1080-wakeboarder-she-riders-entrevista-com-glaucia-ferreira

Essa semana sentamos para bater um papo com a Personal Trainer e Wakeboarder Gláucia Ferreira, integrante da equipe She Riders. Fanática por esportes, Gláucia busca aliar seus conhecimentos como treinadora física ao wakeboard, e tem uma rotina de treino muito bem estruturada.

Nossa conversa rendeu uma bela entrevista, confira.

 

Quando você começou a andar de wakeboard? Como foi esse começo?

Comecei há quatro anos, em 2013, após me apresentarem o esporte. A primeira vez que fui a um cable park foi tudo o que eu precisei para me apaixonar, não podia esperar para tentar por conta própria. Infelizmente, desse quatro anos, fiquei dois parada, por conta de uma lesão no joelho.

 

Qual foi seu maior incentivo para praticar wakeboard?

Sou Personal Trainer, e o amor ao esporte está no meu sangue! Além disso, se eu quero alguma coisa, eu vou e faço. De jeito nenhum eu ia ficar passando vontade de andar de wake. A vontade de me superar e evoluir no esporte é o meu maior incentivo.

 

Qual manobra foi a mais difícil de dominar?

Acredito que, até hoje, a mais difícil foi 180 Blind Kicker.

 

Que tipo de som você curte ouvir para andar?

Para andar de wake eu escuto muito punk rock dos anos 90, como Green Day, Offspring e Bad Religion. Também escuto bastante The Strokes.

 

Indique uma música perfeita para o rolê.

Basket Case do Green Day. Perfeita!

 

Qual o Wake Park em que você mais gostou de andar?

De todos que ja fui, os dois que eu mais gostei, e recomendo, são o Naga Cable Park, em Jaguariúna, e o Sunset Wake Park, em Goiânia. São os dois melhores cable parks da América Latina.

 

Você tem patrocínios ou apoios?

Eu faço parte de grupo de wakeboarders chamado She Riders – @sheriders. Somos uma equipe feminina dedicada a encorajar as mulheres a praticar o wakeboard no Brasil. Com esse trabalho, temos o apoio da Roxy Brasil – @roxybrasil.

 

Qual foi sua melhor pontuação/premiação atingida?

Com certeza foi conquistar o segundo lugar no Campeonato Brasileiro de Wakeboard, em 2014.

 

Qual o seu maior ídolo(a)?

Eu diria que são dois. Julia Rick e Daniel Grant. São melhores wakeboarders do mundo, Julia Rick tem um estilo bem forte , vai tão alto que deixa os homens no chinelo, e manda as melhores manobras aéreas!
Daniel Grant dispensa comentários, tem um estilo único nos sliders, cavada forte, um ollie gigante e vai na lua nos kickers. Fora as variações de manobras. Sem dúvida o melhor wakeboarder de todos os tempos.

 

Qual seu maior sonho?

Meu maior sonho é chegar aos 60 anos de idade e continuar andando de wake!

 

Qual o seu setup atual?

Hoje em dia estou usando uma prancha Liquid Force Raph, tamanho 135, e botas Ronix Preston.

 

O que você tem feito hoje? Qual o seu foco no momento?

Estou treinando a manobra Tantrum to Blind. Vou todo final de semana para o Naga Cable Park, começo com um aquecimento fora da água, e quando subo na prancha treino apenas o to blind no kicker pequeno. Estou começando a tentar no kicker grande. Eu já tenho o tantrum  na base, então quando dominar o to blind no kicker maior, eu vou unir os dois movimentos e me jogar!

 

O que você tem a dizer para as outras wakeboarders brasileiras, ou mesmo para as mulheres que nunca praticaram wakeboard, mas tem vontade?

Além de possibilitar estar em contato com a natureza, o wakeboard é dinâmico. Cada dia é um desafio novo,  que te motiva a querer cada vez mais. Se você nunca praticou, tenho certeza de que vai se apaixonar pelo esporte e por todo contexto que ele oferece. A vibe da galera te pilhando e te ensinando, e a oportunidade de ver um pôr do sol mais lindo que o outro!!
Pra quem quer evoluir não tem saída, a prática e persistência andam lado a lado com a evolução! Algumas horas é preciso deixar o medo de lado e se jogar, com consciência é claro. E não se esqueça da importância do treino fora da água; o wake exige muito do corpo, é preciso estar com os músculos bem fortalecidos para não se machucar dentro d’água. Para se incentivar ainda mais, siga as @sheriders no Instagram! Somos um grupo meninas apaixonadas pelo wakeboard, e lá damos dicas de manobras, treino, vestuário, enfim. Tudo que você precisa para ficar por dentro do que está rolando no esporte.

 

 

Glaucia Ferreira tem 33 anos, e é natural de São Paulo, SP, onde mora atualmente.

Se você ainda não nos segue nas redes sociais, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram para ficar por dentro das novidades, ofertas e promoções!

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: transparent;background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 250px;}